Solicitar Cotação










Fechar

Experiências únicas na Suíça

Conheça tudo sobre a Suíça, lugares, costumes, tradições

#1Dados do país

Capital de Suíça: Berna

População: 8 milhões

Idiomas oficiais: Alemão, Francês, Italiano e Romanche

Moeda: franco suíço ( CHF)

Código telefónico internacional: +41

Fronteiras: Alemanha, França, Áustria, Itália e Liechtenstein

Política: república federal composta por 26 estados, chamados localmente de Cantões.

Embaixada brasileira em Berna: +41 31 371 85 15

Consulado brasileiro em Zurique: +41 79 742 53 00

Consulado brasileiro em Genebra: +41 22 906 9420

#2Localização e Geografia

A Suíça está localizada na Europa Central e faz fronteira com cinco países: Alemanha, França, Áustria, Itália e Liechtenstein. Isso facilita muito para quem quer conhecer mais países pela Europa em uma única viagem. Você pode combinar por exemplo uma viagem ao norte da Itália, chegando por Milão e finalizando com a Suíça. Ou então você pode chegar por Frankfurt, fazer o sul da Alemanha e terminar na Suíça.

Idiomas

  • Francês
  • Alemão
  • Romanche
  • Italiano

Suíça

Localizada no coração da Europa, a Suíça é rica em diversidade cultural devido à influência de seus países vizinhos. O país faz fronteira com a França, Alemanha, Áustria, Principado de Liechtenstein e com a Itália ao sul. Em nenhum outro lugar do mundo você encontra tanta diversidade cultural! Sua população é marcada pela diversidade linguística, são quatro idiomas nacionais: francês, alemão, italiano e reto-romano. O alemão é o mais falado, somando 70% da população, seguido pelo francês, com 20%, o italiano, com 7% e o romanche, apenas 3%.

Outra característica marcante sobre a Suíça, é o alto percentual de habitantes estrangeiros na população geral. Dos cerca de 8 milhões de habitantes, quase 23% não possuem a nacionalidade suíça, por este motivo, o inglês, que não é considerado uma língua oficial, é usado frequentemente como denominador comum unindo as disparidades linguísticas da Suíça.

A Suíça é um país encantador! Formado por cordilheiras com neve eterna, rios e lagos paradisíacos, o país oferece uma grande diversidade de esportes e lazer em meio a natureza. Além das belas paisagens, o país é também conhecido por sua segurança e bom funcionamento dos serviços. Algumas cidades suíças já conquistaram o título da ONU de cidades com melhor qualidade de vida do mundo.

Friburgo

Situado na parte ocidental do país, o cantão de Friburgo é oficialmente bilingue: francês e alemão são falados na região. Duas cidades merecem destaque neste Cantão.

Friburgo é uma cidade calma na região dos pré-Alpes. Com cerca de 40 mil habitantes, fachadas antigas dão charme medieval ao seu Centro Histórico.

Outra cidade imperdível na região é Gruyères. Além de produzir um dos queijos mais famosos do mundo, o queijo Gruyere, essa cidadezinha medieval e pitoresca tem um centro histórico encantador. Situada no topo de uma colina, livre de carros e rodeada por uma muralha, Gruyeres abriga o castelo de Gruyeres, o segundo castelo mais visitado do país, património suíço de importância nacional.

Schwyz

O Cantão de Schwyz é praticamente de onde se originou a Suíça e está situado no centro do país. É o ponto de partida para três áreas de esqui conhecidas: Mythen, Stoos e Sattel-Hochstuckli. Todas possuem grande variedade de pistas, especialmente, para famílias. No verão, a montanha Fronalpstock, com 1921 metros de altitude possui plataforma de observação com vistas que vai desde o Lago Lucerna até a Floresta Negra. Stoos fica ao meio da montanha e é livre de carros. A subida para Stoos é feita com um funicular, considerado um dos mais inclinados do mundo.

Neste cantão também se encontra Einsiedeln, o local de peregrinação dedicado à Virgem Maria, mais importante da Suíça. Localizada no vale do Sihlsee, a cidade charmosa atrai turistas diariamente para o mosteiro com mais de 1.000 anos e biblioteca mundialmente conhecida.

Valais

Embora pouco explorado pelos turistas, o cantão de Valais oferece uma incrível diversidade de paisagens e atividades turísticas. Faz fronteira com o sul da Itália e com a França, e é cercado por Alpes de todos os lados.

Lá você encontra a montanha mais famosa do país, a Matterhorn, também conhecida como montanha Toblerone, com 4.478 metros de altitude.

Zermatt e Verbier são certamente as cidades mais famosas deste cantão, ambas com grandes resorts de esqui. Sierre, Martigny e Monthey também merecem destaque. E claro, Sion, a capital do cantão de Valais conhecida como a cidade mais antiga e a mais ensolarada da Suíça, com belos castelos.

Nesta região está a geleira de Aletsch, a maior da Europa e um Patrimônio Mundial da UNESCO. Em Valais estão 50 montanhas com mais de 4 mil metros e a mais alta é a Monte Rosa, com 4.638 metros de altitude. Com tanta natureza, a região se torna atrativa para caminhadas, ciclismo, escalada, rafting e outros esportes.

Por causa do clima seco, a região produz alguns dos melhores vinhos da Suíça. A produção de conhaque é também uns dois maiores setores da economia. O conhaque mais conhecido é o Williamine, feito a partir de peras cultivadas localmente.

A maioria das pessoas em Valais fala francês, mas existem também o dialeto Arpitan e a parte nordeste de Valais fala o dialeto Walliser alemão.

Região de Genebra

A cidade de Genebra, localizada no oeste do país, é a segunda mais populosa cidade suíça. As margens do rio Ródano e Banhada pelo lago Léman, o maior lago da Suíça, Genebra faz fronteira com a França, por isso o idioma mais falado é o francês. O inglês é bastante falado pelo fato de a cidade ser formada por mais de 40% de estrangeiros.

Genebra é conhecida como a Capital da Paz, já que lá se encontra a sede da ONU e o quartel general da Cruz Vermelha. Em Genebra está o aeroporto internacional que conecta o país ao Brasil com voos diretos.

Vaud

Cidades animadas e pequenos vilarejos vinícolas espalham-se às margens do Lago Leman. Algumas das mais belas cidades que merecem destaque são: Nyon, Lausanne, Vevey e Montreux.

A região é muito procurada por turistas pelos seus castelos, fábricas de queijo e chocolate, pelos famosos festivais e também pela vida praiana que o lago oferece. O idioma falado é o francês e a moeda é o franco suíço.

Berna

Situado no centro do país, o cantão de Berna, também conhecido por Berner Oberland tem como língua oficial o alemão, embora o francês seja falado em algumas cidades. Sua capital é Berna, uma cidade apaixonante cujo o Centro Histórico lindo foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Este cantão engloba uma das regiões mais bonitas do país, como Adelboden, Grindelwald, Lauterbrunnen, Wengen, Murren, entre outras.

Lagos de água azul turquesa e picos eternamente brancos tornam a região perfeita para um cruzeiro pelo lago de Thun ou de Brienz.

Interlaken, uma das cidades mais famosas da região é conhecida como a capital do turismo de aventura da Europa, porque oferece uma enorme variedade de esportes durante o ano todo. No verão, com seu clima tropical, as possibilidades de atividades são quase infinitas: paraglider, para-quedas, bungy Jump, stand-up paddle, trilhas de bicicleta, natação, mergulho, canoagem, vôlei de praia entre outras.

É no Cantão de Berna que está a cadeia de montanhas mais famosa da Suíça: Eiger, Mönch e Jungfrau. O vinho branco do local, o Spiezer, também faz sucesso nos restaurantes da região.

Zurique

O Cantão de Zurique (em alemão: Kanton Zürich) está situado no nordeste da Suíça, junto à fronteira com a Alemanha. A língua oficial é o alemão, mas as pessoas falam o dialeto suíço alemão local chamado Züritüütsch que é bem diferente do alemão falado na Alemanha. A maior parte do lago Zurique está localizada dentro do cantão. A capital deste cantão é Zurique, a maior cidade da Suíça com cerca de 400 mil habitantes. Em Zurique está o maior centro financeiro do país e também o maior aeroporto da Suíça.

Zurique é uma cidade charmosa, com arquitetura medieval formada por ruas estreitas, bondes e fontes. Cosmopolita e vibrante, seus parques e jardins convidam para uma vida ao ar livre. O rio Limmat corta a cidade e nasce no Lago Zurique, enfeitado ao fundo pelos picos nevados dos Alpes. Não deixe de conhecer a "Cidade Velha" conhecida como Altstadt e a rua Bahnhofstrasse, a rua das grifes mais famosa do país e uma das mais caras do mundo.

Grisões

Grisões é o maior cantão do país em extensão territorial. Está localizado no sul da Suíça, ao lado da Itália, Áustria e Liechtenstein. Lá se encontra uma importante comunidade de língua romanche, língua oficial da Suíça semelhante ao latim falada por 0,5%da população ameaçadas de extinção. Neste cantão também é falado alemão e italiano. Os portugueses são o maior grupo de imigrantes no cantão (estado) dos Grisões já que a falta de mão de obra é grande.

Em Grisões está Maienfeld, um vilarejo com menos de 3 mil habitantes que recebe turistas o ano todo para visitar a casa de Heidi, uma garotinha órfã do livro Heidi, um clássico da literatura infantil europeia. O cantão de Graubunden é o lar de alguns dos principais resorts de esqui da Suíça, incluindo St. Moritz, Davos e Laax, que é uma das maiores estações de esqui da Suíça oriental, a 2 hora de Zurique.

St. Moritz conhecida mundialmente como importante estância termal é também o resort alpino mais glamoroso do mundo. Possui cerca de 350 km de pistas com infraestruturas modernas. É famosa por muitos outros esportes além do esqui. Há patinação no gelo, corridas de cavalos na neve, polo, críquete, golfe e até mesmo skijoring que é uma modalidade de esqui onde o esquiador é rebocado por cavalos.

St. Gallen

Este cantão do nordeste suíço está localizado entre o Lago Constança e a região de Appenzell. São Galo em português e Sankt Gallen em alemão, é um dos cantões da Suíça onde a língua oficial é o alemão.
A cidade de St. Gallen está bem fora da rota turística da Suíça mas é uma região mágica! Lá se encontra a Abadia de St. Gallen, um edifício estilo barroco todo ornamentado. O pátio da Abadia, incluindo a catedral e a biblioteca da Abadia, entraram para a lista de Patrimônios da Humanidade da UNESCO.
A fábrica de chocolate Maestrani, em Flawil, possui um centro para visitantes com tour interativo apresentando os processos de fabricação de chocolate na área chamada Chocolarium.Neste cantão se encontram mais três regiões que merecem destaque: Rapperswil, Bad Ragaz e Pizol.

Rapperswill, uma cidade medieval na beira do lago de Zurique, conhecida pelos seus três jardins de rosas. A cidade com quase 8 mil habitantes possui um castelo do século XII que abriga um museu em seu interior dedicado à imigração polonesa na Suíça.
Bad Ragaz possui longa tradição da área de tratamentos de saúde, com resorts mundialmente conhecidos pelos seus tratamentos termais. Na cidade pode ser visitada a gruta Tamina, de onde a água jorra a 37° da terra. O acesso é feito através de um estreito desfiladeiro descoberto em 1240.
Pizol é a montanha em que se encontra uma das trilhas mais bonitas da Suíça, a trilha dos cinco lagos. O circuito de 11 km passa por 5 lagos, dois deles a mais de 2 mil metros de altitude possuem uma tonalidade de água azul turquesa que parecem cenário de filme.

Ticino

Ticino é o cantão italiano da Suíça! Localizado ao sul do país, o Ticino faz fronteira com a Itália e a língua oficial é o italiano. As principais cidades deste cantão são Bellinzona, Locarno e Lugano. Essa região é chamada de “Suíça italiana”.

Lugano é a maior cidade do Ticino, está rodeado pelas montanhas e banhado pelo lago Lugano. Com verões quentes, a região tem atraído cada vez mais artistas e celebridades, e por isso foi apelidada de "Monte Carlo da Suíça". Não deixe de experimentar os vinhos finos da uva Merlot que é cultivada nas encostas do Lago Lugano.

Cruzeiros nos lagos Lugano e Maggiore e passeios às montanhas Monte San Salvatore e Monte Brè são atividades populares entre os turistas.

O Ticino também é conhecido pelas suas grutas encantadoras, restaurantes de jardim que servem especialidades como salame, queijo, risoto e polenta.

O Swiss Miniature é um museu a céu aberto e expõe as principais atrações da Suíça em miniatura.

Glarus

Glarus é um lindo cantão com montanhas imponentes e beleza natural bem concentrada em pouco território, no coração da Suíça. É habitado por cidadãos de mais de 90 países, mas embora a pluralidade cultural e linguística seja alta, a língua oficial é o alemão, falado por 85,8% da população.

A montanha Braunwald, uma das mais famosas para o esporte Via Ferrata é uma das principais atrações da região. Rotas feitas em itinerário permanente, presos às rochas com escadas e cabos de aço para todos os tipos de esportistas, desde montanhistas profissionais, até leigos iniciantes e crianças.

O Klöntal é um lago de montanha artificial famoso pelos seus espelhos d’água. Conhecido na região como Klöntalersee, é um destino perfeito para quem busca a beleza de um lago alpino em meio a natureza para praticar atividades físicas como caminhadas ou apenas para apreciar o cenário montanhoso.

Na região de Glarus, há mais alguns tesouros a serem descobertos. Arena Tectônica Sardona, um fenômeno geológico de sobreposição de pedras que é Patrimônio Mundial da UNESCO, com paisagens marcadas pelas geleiras da era glacial.

Elm, uma montanha totalmente fora da rota turística internacional mas muito conhecida entre os locais. A beleza desta montanha pode ser apreciada tanto no verão quanto no inverno e as atividades são oferecidas de acordo com cada estação do ano. O destaque vai para a caminhada na neve organizada pela equipe do Swiss Xplorer a cada inverno.

O Klausenpass, um passo de montanha com paisagens deslumbrantes e a cachoeira Berglistüber.

Basel

Cada cantão tem sua respectiva capital e Basel é a capital do cantão “Basel-Stadt” (em português Basileia). A cidade possui aproximadamente 170 mil habitantes e é considerada a terceira maior cidade da Suíça, depois de Zurique e Genebra. O idioma oficial da região é o alemão e o dialeto Suíço-Alemão de Basel. Em Basel está a maior densidade de museus do país, somando 40 no total. O centro histórico é repleto de construções do século XV e o marco da cidade é o Monastério, com as suas torres delgadas construído em diferentes estilos arquitetônicos, entre 1019 e 1500.

A cidade Romana chamada Augusta Raurica é um sítio arqueológico e um museu ao ar livre localizado a cerca de 17 km de Basiléia.

Neuchâtel

O Neuchâtel é um cantão da Suíça situado na parte ocidental, na cordilheira do Jura que faz de fronteira com a França. A cidade de Neuchâtel localizada às margem do lago de Neuchâtel é a capital deste cantão e seu nome significa Novo Castelo. O Castelo e a Igreja Colegiada, construída em estilo gótico na Idade Média podem ser vistos à distância.

Entre Vaud e Neuchâtel está o Creux du Van, uma área rochosa com paredões íngremes de 160 metros de altura que circundam a bacia de um vale. A área, que é reserva natural protegida, foi esculpida durantes muitos anos por geleiras e riachos, e resultam hoje em uma incrível formação rochosa feita por depósito de cal.

O desfiladeiro Areuse é um ambiente natural para trilhas desafiadoras em meio a natureza com paisagens esculpidas pela água através dos anos.

Appenzell

Appenzell é um cantão suíço dividido em dois semicantões: Appenzell exterior e Appenzell interior (Appenzell Ausserrhoden e Appenzell Innerrhoden). Localizada no leste da Suíça, essa região produtora de queijos é tradicional e conservadora. Em meio a cenário bucólico, preserva suas raízes rurais.

A capital é a cidade de Appenzel

Dois pontos se destacam entre tantas opções de lazer em meio a natureza. Säntis e Ebenalp.

Säntis é uma montanha a 2.502 metros de altitude com um panorama para até seis países em dias claros. O restaurante e mirante do topo da montanha é facilmente acessível por teleférico.

Ebenalp, é o paraíso para quem pratica voo de parapente. Mas é ainda mais visitado pelo restaurante construído na parede rochosa "Wildkirchli" no alto da montanha. A trilha pode ser concluída no lago Seealpsee, um dos mais bonitos da região.

Schaffhausen

Schaffhausen é um cantão ao norte do país que está quase inteiramente circundado pela Alemanha. A língua oficial é o alemão e sua capital é Schaffhausen, uma cidade medieval com casas em estilo barroco. O centro histórico desta cidade se destaca pelas mais de 170 sacadas envidraçadas, antigo símbolo de status das casas de ricos mercadores. Outro destaque da cidade é a fortaleza de Munot, que pode ser vista a quilômetros de distância.

Neste cantão se encontram ainda dois pontos de destaque: Stein am Rhein e Cataratas do Rio Reno.

A cidade medieval de Stein am Rhein é um charme! Com pouco mais de 3 mil habitantes, está localizada no ponto onde o Lago de Constança torna-se novamente o rio Reno. A rua principal do centro histórico possui muitos afrescos e casas pintadas em estilo enxaimel que estão muito bem preservadas. O Castelo Hohenklingen, construído no alto da cidade em 1225, dão ainda mais charme à cidade.

As Cataratas do Reno, também conhecidas como Rheinfall, são a maior cachoeira plana da Suíça e da Europa. O local, com estrutura para os turistas recebe visitantes do mundo todo diariamente.

Lucerna

Lucerna, a cidade onde tradição e modernidade andam juntas, é a sétima maior cidade do país, com pouco mais de 80 mil habitantes. Em Lucerna está um dos maiores cartões postais da Suíça, a Ponte da Capela (em alemão, "Kapellbrücke"), considerada uma das mais antigas pontes de madeira cobertas da Europa.

A região de Entlebuch foi designada pela UNESCO como a primeira e única reserva de biosfera na Suíça. No local é possível fazer trilhas, banhos de lama e visitas técnicas.

O Museu do Transporte, que é um dos museus mais populares da Suíça foi inaugurado em 1959 é muito visitado por famílias. Possui seções temáticas, com simuladores, muitas estações interativas e filmes.

O Monte Rigi é uma das montanhas mais bonitas para visitar na Suíça central. Está a 1.798 metros de altitude e possui vista panorâmica de 360 graus para os lagos Lucerna, Zug e Lauerz. Rigi foi a primeira montanha a oferecer a infraestrutura exigida para se chegar ao topo, por isso é chamada de Rainha das Montanhas.

Zug

Este cantão de língua alemã não está na rota turística na Suíça mas possui várias atrativos interessantes. A gruta de Baar, formada ao longo de milhares de anos por nascentes provenientes da última era do gelo, possui lagos subterrâneos e cavernas com estalactites.

O cantão de Zug é famoso pela produção de cerejas e vários produtos derivados a partir da fruta, como a tradicional torta de cereja (Kirschtorte).

A cidade de Zug é a capital do menor cantão do país. Está localizada a beira do lago com o mesmo nome, possui menos de 30 mil habitantes e é conhecida pelo seu belo pôr do sol. O centro histórico é charmoso, com ruas estreitas e restaurantes com mesinhas ao lado de fora.

Obwalden

Obwalden é um semicantão da Suíça e junto com Nidwalden forma o cantão histórico de Unterwalden. A língua oficial deste cantão é o alemão.

O trem de cremalheira mais íngreme do mundo que leva os visitantes ao Monte Pilatus, começa sua jornada em Alpnachstad, no cantão de Obwalden. O trem possui uma inclinação máxima de 48%, passando por florestas e vales, chegando ao topo de Pilatus, a 2.132 metros de altitude. Do alto, uma vista panorâmica das mais bonitas do país, que permite em dias claros, ver até 73 picos alpinos. O monte Pilatus oferece um parque de cordas, tobogã de montanha, diversas trilhas no verão e longas trilhas de trenó no inverno.

O lago de Lungern de cor verde-esmeralda é uma das paisagens naturais mais marcantes da região. Com água potável e com temperaturas que chegam até 23 graus, é perfeito para tomar banho e praticar esportes aquáticos. No verão, uma grande rede de trilhas para caminhadas convidam o visitante a explorar a região a pé ou de mountainbike.

Nidwalden

Nidwalden é um semicantão da Suíça e junto com o semicantão de Obwalden, forma o cantão de Unterwalden. A língua oficial deste cantão é o alemão.O elevador panorâmico Hammetschwand fica a 1132 metros de altitude, na montanha Bürgenstock e oferece uma vista linda do lago Viewaldstätersee ( Lago de Lucerna).

A fábrica de vidro artesanal chamada Glasi Hergiswil, onde o vidro ainda é soprado pela boca, possui museu de exposição dinâmica e oficina aberta ao público. No local os visitantes podem criar sua própria bola de vidro.

A piscina mais famosa do mundo é do Villa Honegg, um hotel boutique com apenas 23 suítes, localizado a cerca de 1000 metros de altitude no Monte Buergenstock.

Stanserhorn, a montanha de bondinho conversível, com cerca de 1.900 metros de altitude, no cantão de Nidwalden também oferece vista panorâmica do topo.

Jura

O Cantão do Jura está localizado na parte ocidental do país, junto à fronteira com a França. A língua oficial é o francês. A população deste cantão votou em 1977 para se separar do cantão de Berna, e por isso é hoje o cantão mais novo de todos a se juntar à Confederação. Esta é uma região pouco conhecida entre turistas, embora reserve algumas boas surpresas.

Porrentruy, a segunda maior cidade do cantão, é a cidade suíça mais próxima de Paris. O centro histórico de Porrentrury é charmoso com fontes, casas burguesas no estilo barroco, gótico e neoclássico. O imponente castelo medieval Porrentruy é um património suíço de importância nacional.

Saint Ursanne, uma verdadeira joia no cantão de Jura, preserva seu carácter medieval. Está localizada às margens do rio Doubs, e seu vilarejo pitoresco manteve suas construções medievais e casas burguesas dos séculos XIV ao XVI.

O museu Jurassica apresenta um patrimônio natural da região. As escavações no Banné mostram fósseis de 152 milhões de anos atrás.

A maior concentração de vitrais da Europa está no Jura. Com quase sessenta igrejas e capelas, os vitrais criados por grandes mestres locais, franceses e suíços em menos de 50 anos, forma um verdadeiro museu de arte.

Aargau

Argóvia (em Alemão: Aargau) é um cantão localizado no norte do país, entre Basileia e Zurique. Tem 1404 km² e 497 000 habitantes

A capital é Aarau, uma cidadezinha com cerca de 20 mil habitantes às margens do Rio Aare. O centro histórico encanta os visitantes com seus lindos beirais, chamados de "Dachhimmel".

O cantão de Argóvia concentra um grande número de castelos: Lenzburg, Hallwyl e o Castelo dos Habsburgos.O castelo de Hallwyl, do século XXI, é um dos pontos turísticos mais visitados no cantão do Aargau. Construído em duas ilhas, é circundado por águas no vale Seetal.

Castelo Lenzburg (Schloss Lenzburg) fica na cidade de mesmo nome. Está localizado no alto de uma colina e proporciona uma vista de 360º do horizonte. Foi construído no início do século XII e é um dos maiores e mais importantes da Suíça. Ele abriga o Museu de História do cantão de Argóvia.

Com pouco mais de 6 mil habitantes, Bremgarten é uma das cidades históricas mais bonitas da região. É cercado em três lados pelo rio Reuss e seu centro histórico é um patrimônio cultural de importância nacional com portões da cidade velha, torres e casas com janelas decoradas.

A cidade de Baden, conhecida por suas fontes termais curativas, também possui um centro histórico charmoso, livre de carros com estruturas defensivas históricas e edifícios municipais.

Soluthurn

Em alemão, Solothurn. Em francês, Soleure e em italiano: Soletta. Este cantão está localizado ao noroeste da Suíça, a língua oficial é o alemão com uma maioria católica romana. Cerca de 18,7% da população total é composta por estrageiros. As indústrias da região são especializadas em relógios, jóias, têxteis, papel, cimento e autopeças. A posição de Solothurn no sopé das montanhas do Jura e perto da parte navegável do rio Aare, sempre fez uma junção de várias rotas.

O palácio de Waldegg (Schloss Waldegg, em alemão) do século XVII, é considerado o mais belo do patriciado de Solothurn. Está localizado no município de Feldbrunnen-St.Niklaus e hoje é um museu que documenta a antiga vida local da aristocracia francesa.

O castelo de Buchegg (Schloss Buchegg), construído em 1546, está no município de Kyburg-Buchegg no cantão de Solothurn.

A capital deste cantão é Solothurn, uma cidade com menos de 20 mil habitantes, considerada a cidade barroca mais fina da Suíça. É cortada pelo rio Aare, ao sul de Basileia. Os destaques da cidade são a Catedral de São Ursus, a igreja jesuíta, a Torre do Relógio (Zeitglockenturm), a prefeitura do século XV, e a Zeughaus (Arsenal), que abriga a melhor coleção de armaduras e armas antigas da Suíça. Solothurn também tem algumas belas fontes do século XVI, baluartes e portões medievais.

Thurgau

Thurgau (Turgóvia, em português) é um cantão de língua alemã ao nordeste da Suíça. Dois quintos de sua população são protestantes e cerca de um terço são católicos romanos. A capital e principal cidade é Frauenfeld, cidade conhecida pelo festival de música hip hop OpenAir que acontece anualmente no verão. O cantão leva o nome do rio Thur, que o atravessa do sudeste para o noroeste.

Thurgau atrai ciclistas e famílias para atividades ao ar livre no lago de Constança. Cerca de 61 % da seu área é usada para agricultura, sendo conhecida pela produção de maçãs, pêras e por fazer cidra.

Autobau Erlebniswelt é um museu que expõe veículos raros de corridas nacionais e internacionais, e também carros esportivos nobres.

O museu do suco chamado MoMö apresenta técnicas culturais tradicionais suíças associadas ao processamento de frutas e sucos. Lá você pode experimentar um mundo inteiro de maçãs.

Basel-Stadt

O cantão de Basel-Stadt está localizado no norte da Suíça, e faz fronteira com a Alemanha (Baden-Wuerttemberg) e com a França (Grand Est) ao norte. A área econômica da Basiléia é considerada o segundo maior centro econômico em toda a Suíça, depois de Zurique. A indústria química e farmacêutica forma um setor importante da economia para a região.

Cada cantão tem sua respectiva capital e Basel é a capital do cantão “Basel-Stadt” (em português Basiléia). A cidade possui aproximadamente 170 mil habitantes e é considerada a terceira maior cidade da Suíça, depois de Zurique e Genebra. O idioma oficial de Basel é o alemão mas o dialeto suíço alemão que é falado pela população. Em Basel está a maior densidade de museus do país, somando 40 museus no total. O centro histórico é repleto de construções do século XV e o marco da cidade é o Monastério, com as suas torres construídas em diferentes estilos arquitetônicos.

A cidade Romana chamada Augusta Raurica é um sítio arqueológico e um museu ao ar livre localizado a cerca de 17 km de Basiléia.

Uri

O Cantão de Uri, localizado no centro do país, tem o alemão como língua oficial. É um dos cantões fundadores da Confederação suíça. Uri é atravessado pelos vales íngremes do rio Reuss e seus afluentes. Cerca de metade da área do cantão é considerada produtiva e mais de 20% da área improdutiva de Uri é coberta por geleiras. O cume mais alto de Uri é o Dammastock, ao norte da passagem de Furka (Furkapass).

Altdorf, a principal cidade de Uri e também capital do cantão. E o destaque da cidade é o monumento de Guilherme Tell, um herói nacional suíço.

O charmoso vilarejo de Andermatt, com menos de 2 mil habitantes, está situado no coração dos alpes suíços, aos pés do Oberalpass. É uma das cidades por onde passa o famoso trem panorâmico Glacier Express e destino procurado principalmente no inverno devido aos ótimos resorts de esqui.

#3Quando Ir/ Clima

Primavera - 21 Março até 20 Junho

O verde começa a voltar nesta época. A estação mais florida e colorida do ano é a primavera, período de baixa temporada com opçãoes mais econômicas de hotéis e passagens. As temperaturas variam entre 8°C e 15°C, podendo chegar até 20 °C, dependendo da altitude do lugar que você irá visitar (quanto mais elevada a altitude, mais frio é o clima). Entre os meses de março e abril, ainda podem ocorrer pancadas de neve. Muitos lagos descongelam nesta época, mais precisamente no mês de abril, dando início às temporadas de caminhadas e atividades nas montanhas.

Mesmo com temperaturas mais amenas é possível ver os picos das montanhas cobertos de neve.

Nessa época do ano também ocorrem diversos festivais para celebrar o fim do inverno.

Verão - 21 Junho até 20 Setembro

Esta é a estação mais quente e longa do ano. As temperaturas médias variam entre 18°C e 28°C, podendo eventualmente passar a marca dos 30°C. O dia começa por volta das 5 horas da manhã e anoitece somente após as 21h30. Nesta época ainda é possível ter contato com a neve se você fizer uma excursão para uma montanha com mais de 3 mil metros de altitude.

No verão as cidades são tomadas por turistas que querem aproveitar ao máximo, além dos próprios locais que aproveitam para caminhar nas ruas, usar os ambientes externos e fazer um piquenique na beira dos lagos. Na Suíça é comum tirar o dia de folga quando o dia está muito bonito.

Passeios ciclísticos e caminhadas são muito comuns no verão, além de diversos esportes radicas e aquáticos.

Durante o verão ocorrem diversos festivais de música, cinema e teatro ao ar livre. O festival mais famoso do país é o Montreux Jazz Festival que ocorre no começo de julho. A Festa Nacional do país ( dia da pátria) acontece no dia 1° de agosto.

O outono - 21 Setembro até 20 Dezembro

O início do outono é marcado por um colorido das folhagens que se tornam avermelhadas e amareladas. Os frutos amadurecem e as folhas começam a cair. Os dias ficam mais curtos e escurece cada vez mais cedo. O sol do outono na Europa se põe por volta das 17h. Para quem gosta de trilha, até meio de outubro a maioria das trilhas ainda estão abertas

Assim como a primavera, o outono também é considerado um período de baixa temporada, com preços mais atrativos de passagens e hotéis. No começo da estação as temperaturas variam entre 8°C e 15°C. Com a aproximação do inverno, os termômetros começam a registrar temperaturas mais baixas e mais para o final do outono as temperaturas podem chegar perto de zero grau.

A partir de novembro começam os famosos e incríveis mercados de Natal. Alguns pontos turísticos, como os bondinhos (que levam a passeios nas montanhas) e o trens panorâmicos fecham para manutenção.

O inverno - 21 Dezembro até 20 Março

A estação mais fria do ano e a mais procurada por turistas é o inverno. Os termômetros registram temperaturas abaixo de zero com frequência, podendo variar entre -7°C e 10°C.

Os Alpes suíços chamam cada vez mais a atenção dos amantes de esportes de inverno já que a Suíça conta com 250 estações de esqui.

A decoração natalina ilumina a cidade. Nessa época do ano, há diversos mercados natalinos espalhados pelas cidades, onde é possível degustar de vinho quente e comer deliciosas comidas típicas a base de queijo, como fondue e raclette.

É também no final do inverno que acontece o carnaval suíço, chamado de Fasnacht com festa de rua em diversas cidades do país.